cidade-de-sao-jose-dos-campos

São José dos Campos é um município brasileiro no interior do estado de São Paulo. Pertence à Mesorregião do Vale do Paraíba Paulista e Microrregião de São José dos Campos. É sede da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte, localizando-se a leste da capital do estado, distando desta cerca de 94 km. Ocupa uma área de 1 100 km², sendo que 353,9 km² estão em perímetro urbano. Em 2016 sua população foi estimada pelo IBGE em 695 992 habitantes, sendo neste ano o sétimo mais populoso de São Paulo e o 27º de todo o país, além de ser o segundo município mais populoso do interior do Brasil, ficando atrás somente de Campinas. O município está integrado — junto com as regiões metropolitanas de São Paulo, Campinas, Sorocaba e Baixada Santista — ao Complexo Metropolitano Expandido, uma megalópole que ultrapassa os 30 milhões de habitantes (cerca 75% da população paulista) e que é a primeira aglomeração urbana do tipo no hemisfério sul.

São José dos Campos foi elevado à categoria de vila em 1767. No decorrer do século XIX a agricultura desenvolveu-se no município, com destaque para o café, principalmente a partir da década de 1880. Porém na segunda metade do século XX a indústria ganhou força, sendo este o momento que a cidade descobre sua vocação para a área da tecnologia. Hoje estão instaladas importantes empresas, como: Panasonic, Johnson & Johnson, Ericsson, Philips, General Motors (GM), Petrobras, Monsanto, Embraer (sede), entre outras. Possui importantes centros de ensino e pesquisas, tais como: o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), o Instituto de Estudos Avançados (IEAv), o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), a Universidade Estadual Paulista (UNESP), o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), a Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo (FATEC), a Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP), o Instituto de Pesquisa & Desenvolvimento (IP&D), e a Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), sendo um importante tecnopolo de material bélico, metalúrgico e sede do maior complexo aeroespacial da América Latina.

Além da importância econômica ainda é um importante centro cultural do Vale do Paraíba. A Reserva Ecológica Augusto Ruschi, o distrito de São Francisco Xavier e o Banhado configuram-se como grandes áreas de preservação ambiental, enquanto que o Parque Santos Dumont, o Parque da Cidade e o Parque Vicentina Aranha são relevantes pontos de visitação localizados na zona urbana, além dos projetos e eventos culturais realizados pela Fundação Cultural Cassiano Ricardo (FCCR), órgão responsável por projetar a vida cultural joseense.

Geografia

A área do município, segundo dados da Prefeitura Municipal da cidade, é de 1099,6 km², sendo que 353,9 km² constituem a zona urbana e os 745,7 km² restantes constituem a zona rural. Situa-se a 23º10′44” de latitude sul e 45º53′13” de longitude oeste e está a uma distância de 94 quilômetros a nordeste da capital paulista. Limita-se com Camanducaia e Sapucaí-Mirim, no estado de Minas Gerais, a norte; Jacareí e Jambeiro, a sul; Monteiro Lobato e Caçapava, a leste; e Igaratá, Joanópolis e Piracaia, a oeste.

Região Metropolitana

O intenso processo de conurbação atualmente em curso na região vem criando uma metrópole cujo centro está em São José dos Campos, atingindo vários municípios, como Taubaté, Aparecida, Guaratinguetá, Caraguatatuba, Campos do Jordão, Pindamonhangaba e Jacareí. A Região Metropolitana do Vale do Paraíba e Litoral Norte (RMVale) foi criada pela lei complementar estadual 1166, de 9 de janeiro de 2012. É constituída por 39 municípios, sendo em 2015, a 12ª maior aglomeração urbana do Brasil, com 2 453 387 habitantes.

A Região Metropolitana faz parte do chamado Complexo Metropolitano Expandido, que ultrapassa os 30 milhões de habitantes, mais de 75% da população do estado paulista inteiro. Há estudos que afirmam a existência de uma megalópole no eixo localizado entre as regiões metropolitanas de São Paulo e do Rio de Janeiro, interligadas especialmente pela Via Dutra, que abrange ainda a região do Vale do Paraíba, onde São José dos Campos está situada.

Meio ambiente

A vegetação original e predominante no município é a mata atlântica, sendo que a vegetação nativa remanescente está mais presente nas encostas da Serra da Mantiqueira, principalmente no distrito São Francisco Xavier, e às margens do Rio Paraíba do Sul e dos principais afluentes, nas denominadas matas ciliares. Em alguns pontos mais isolados, principalmente a sul do território municipal, também há presença de cerrado. Fora das áreas onde o predomínio é de matas remanescente e ciliar, as principais áreas verdes estão nos parques municipais e reservas ecológicas.

O Parque Municipal Roberto Burle Marx, conhecido como Parque da Cidade, tem uma área de 516 mil metros quadrados, contando com dois lagos e alguns animais nativos da região como a capivara. O Banhado, tem uma área de proteção ambiental de 4,32 milhões de metros quadrados em frente ao centro da cidade, a favela localizada no local esta congelada e a atividade agrícola vem diminuindo. A Reserva Ecológica Augusto Ruschi, com dois milhões e meio de metros quadrados, fora do perímetro urbano, é uma Área de Proteção Ambiental de espécies nativas. O distrito de São Francisco Xavier tem a metade de sua área (que é de 322 quilômetros quadrados) definida como Área de Proteção Ambiental da Serra da Mantiqueira. O Parque Santos Dumont está na região do centro da cidade, e conta com mais de 46 mil m², sendo uma das principais áreas verdes do perímetro urbano.

Estrutura urbana

Saúde

Em 2009, o município possuía 289 estabelecimentos de saúde entre hospitais, pronto-socorros, postos de saúde e serviços odontológicos, sendo 59 deles públicos e 230 privados. Neles a cidade possuía 1 419 leitos para internação, sendo que 387 estão nos públicos e os 1 032 restantes estão nos privados. Em 2011 97,9% das crianças menores de 1 ano estavam com a carteira de vacinação em dia. Em 2010 o índice de mortalidade infantil era de 8,3 a cada mil crianças menores de um ano de idade, sendo que 99,9% do total de nascidos vivos tiveram seus partos assistidos por profissionais qualificados de saúde. Neste mesmo ano 12,9% do total de mulheres grávidas eram de meninas que tinham menos de 20 anos.

A rede municipal de serviço de saúde de São José dos Campos em abril de 2012 era composta por três hospitais, cinco Unidades de Pronto Atendimento (UPA), 40 Unidades Básicas de Saúde (UBS), 16 unidades especializadas em saúde, além de outras unidades e hospitais contratados e conveniados. As UPAs e os hospitais têm atendimento 24 horas e estruturas de complexidade intermediária, atendendo às urgências hospitalares. Nas UBS é onde são organizados programas de prevenção a várias doenças e de planejamento e acompanhamento familiar, além de atender à população com serviços básicos. Nas unidades especializadas estão especialistas que dão atendimento prioritário a setores específicos da saúde (dependendo da necessidade do paciente). O Resgate Saúde é o serviço que tem a função de atender às emergências a vítimas de acidentes, sendo criado pela Secretaria de Saúde em conjunto com o Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo. São 42 profissionais e oito unidades móveis de resgate.

Ciência e tecnologia

biblioteca-do-itaComo polo de indústrias aeroespaciais, de telecomunicações e automotivas, o município atrai grande contingente de visitantes com interesse voltado para a tecnologia que se desenvolve, tais como o Instituto de Pesquisa & Desenvolvimento (IPDM), o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE); e o Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), sendo que dentro deste estão incluídos o Instituto de Estudos Avançados (IEAV), o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), o Instituto de Fomento Industrial (IFI) e o Centro de Computaçao da Aeronáutica de São José dos Campos (CCASJ).

A cidade ainda conta com seus parques tecnológicos, onde concentram-se várias instâncias oficiais que também se dedicam ao fomento do setor da tecnologia e da ciência. O Parque Tecnológico Univap conta com a parceria de empresas nas áreas de Aeronáutica, Espaço e Projetos de Engenharia; Saúde, Biotecnologia e Produtos Médico-Hospitalares; Tecnologia da Informação e Desenvolvimento de Software; Geo-processamento e Sensoriamento Remoto Satélite e Radar; Serviços de Apoio. O Parque Tecnológico de São José dos Campos possui centros de desenvolvimento tecnológicos nas áreas de energia aeronáutica, saúde, e recursos hídricos e saneamento ambiental; e possui um centro empresarial com empresas atuantes nos setores de tecnologia da informação e comunicação, instrumentação eletrônica, geoprocessamento, aeronáutica, e biomedicina.

Transportes

Aeroviário

aeroporto-de-sao-jose-dos-camposO aeroporto do município é o Aeroporto de São José dos Campos/Professor Urbano Ernesto Stumpf, utilizado para voos comerciais civis, para uso militar e pela Embraer, servindo para atender ao grande número de indústrias da região do Cone-Leste Paulista e aos turistas do Vale do Paraíba, da Serra da Mantiqueira, de Aparecida e ainda do litoral paulista. Contava, em 2012, com serviço de táxi, locadora de veículos e telefones públicos, com operações da Azul na época, para Porto Alegre, com escala em Curitiba e Brasília, com escala em Confins. A extinta TRIP atuava no aeroporto desde 2008, operando para o Rio de Janeiro e Varginha, com conexão para Belo Horizonte. Em maio daquele ano, a TRIP formou com a Azul a holding Azul TRIP S.A. Tramitava-se também em 2012, a construção de um novo aeroporto na cidade.

Rodoviário

Devido à geografia do município e do seu padrão de expansão urbana dividido por áreas de preservação ambiental, as rodovias Presidente Dutra e Tamoios, o Rio Paraiba do Sul e o Comando-Geral de Tecnologia Aeroespacial (CTA), se tornou necessário dispor de uma extensa malha de vias expressas para a integração das zonas e circulação de veículos pela cidade sem a utilização das vias intra-urbanas. Entre os projetos podem-se citar o Anel Viário, a Via Oeste (interligando a zona oeste à zona central) e a Via Norte (em construção, ligando o centro da cidade à zona norte). As seguintes rodovias passam pelo município:

  • BR-116 (Rodovia Presidente Dutra) — Rodovia que divide São José dos Campos ao meio, cortando a cidade no eixo sudoeste-nordeste.
  • SP-50 (Rodovia Monteiro Lobato) — Estrada que liga São José à Campos do Jordão. É conhecida como a Estrada Velha de Campos e o mais antigo acesso da cidade serrana à Via Dutra.
  • SP-99 (Rodovia dos Tamoios) — Estrada que inicia-se em São José dos Campos e termina em Caraguatatuba, no Litoral Norte.
  • SP-70 (Rodovia Carvalho Pinto) — Liga a Rodovia Ayrton Senna até a cidade de Taubaté. Acesso a São José dos Campos a partir da Rodovia dos Tamoios, com a qual faz conexão.
  • SP-65 (Rodovia Dom Pedro I) — Liga Jacareí e o outras cidades do Vale do Paraíba à cidade de Campinas e sua Região Metropolitana. Apesar de iniciar-se no município limítrofe de Jacareí, seu acesso a partir de São José é rápido e fácil, podendo ser feito tanto a partir da Via Dutra quanto da Carvalho Pinto.
  • SP-66 (Rodovia Geraldo Scavone) — Trecho remanescente da antiga estrada Rio-São Paulo e que faz a ligação do município com Jacareí.
  • SP-62 (Rodovia Prefeito Edmir Vianna Moura) — Trecho remanescente da antiga estrada velha Rio-São Paulo e que faz a ligação do distrito de São José dos Campos com o distrito de Eugênio de Melo e com o municipio de Caçapava.

Vídeo sobre a cidade de São José dos Campos

Mapa da cidade de São José dos Campos